Começa a maior eleição do mundo, na Índia

Cerca de 970 milhões de eleitores poderão escolher seus representantes em votação que tem sete etapas e duração de 44 dias
7 de maio de 2024 em Edições Impressas, Internacional
Foto: Getty Images

Entre os dias 19 de abril e 1º de junho, em torno de 970 milhões de indianos poderão escolher os representantes do parlamento responsáveis por definir quem será o próximo primeiro-ministro do país. Trata-se da maior eleição do mundo, com sete etapas e duração de 44 dias.

Com cerca de 1,428 bilhão de pessoas, a maior população do mundo, a Índia divide a eleição em etapas para que as urnas eletrônicas, o policiamento, os funcionários que trabalham no processo e até a tinta que marca a mão dos eleitores comprovando que já votaram sejam suficientes. Serão mais de 15 milhões de funcionários e 5,5 milhões de urnas eletrônicas espalhadas por um milhão de locais de votação.

O governo atual

Segundo pesquisas, o primeiro-ministro Narendra Modi, que governa desde 2014, deve conquistar o terceiro mandato, já que seu partido deve ampliar presença no parlamento.

Durante o atual governo, a Índia alcançou o quinto maior Produto Interno Bruto do mundo: 3,7 trilhões de dólares (19,2 trilhões de reais). Grandes investimentos em tecnologia colaboraram para o crescimento. Porém, o país ainda é pobre e muito desigual, com o menor PIB per capita do grupo econômico G20 e abaixo de Bangladesh, por exemplo.

Para João Paulo Nicolini, doutorando em ciências políticas na Universidade Federal de Minas Gerais, parte da popularidade de Modi vem de seu discurso hinduísta (o hinduísmo é a religião predominante na Índia). “Além de sua trajetória de ascensão, já que ele vem de uma casta mais baixa”, diz ele.

O sistema de castas

O milenar sistema de castas ajuda a entender o cenário social e econômico da Índia. Previsto no livro hinduísta Manusmriti, ele divide a sociedade em quatro camadas, em uma hierarquia que concentra muitos privilégios para a minoria da população. Quem nasce em uma casta mais baixa dificilmente consegue sair dela. Apesar de banido pela Constituição de 1950, “o sistema vive e molda a sociedade. Há poucos casamentos entre indivíduos de castas diferentes e os empregos ainda são muito definidos por elas”, afirma Nicolini.

As quatro principais castas são:

BRÂMANES: os descendentes de Brahma, o deus hindu, estão no topo da hierarquia, composta principalmente por professores e intelectuais.
XÁTRIAS: guerreiros e governantes.
VAIXÁS: comerciantes e agricultores.
SUDRAS: trabalhadores braçais e serviçais.

Fontes: governo indiano, InfoMoney e BBC.

 Menina com celular. Foto criada por diana.grytsku - br.freepik.com

Já tem cadastro?

Acesse!

Não tem cadastro?

Assine!